Seguidores

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

SOLITUDE





ENTRE os vãos do tempo


Habita o silêncio,só ele sabe se aproximar com seus passos


feito de nada.


Sua presença surge sorrateiramente como pura alquimia.


Um sentimento de completude se instala e varre para dentro de si


a consciência individual que temos de nós.


Ali,somos amados e não sentimos os seus mil braços.Mas,fica uma alegria de estarmos em fusão


Eternidade do momento e seu fulgor...


Com a certeza de que esse algo mágico possui extrema leveza aceitamos que se escape de nós.


Refeitos,agradecemos a vida

Um comentário:

Vanice Ferreira disse...

Poesia maravilhosa!Gostei!Abraços.